Notícias

As partes da prancha

As partes da prancha

Entender tipos de prancha e todas suas as partes é fundamental para escolher o melhor modelo para seu surf, como veremos adiante. Dependendo do condicionamento e habilidades do surfista, as condições do mar e do tipo de surfe desejado, as características da prancha serão diferentes.

A seguir as informações básicas das principais partes da prancha, que são válidas para todos tipos:

LONGARINA
Toda prancha tem uma linha imaginária que divide ela ao meio, em duas partes iguais. Essa linha recebe o nome de longarina, e muitas vezes corresponde a uma parte de madeira encontrada no interior da prancha. A longarina é importante pois deixa a prancha mais resistente, fortalece o material para que não quebre ao meio. Outra função importante é servir de referência ao surfista, tanto deitado ou de pé, dando noção de equilíbrio e estabilidade, pois deitar ou pisar fora da longarina significa um maior balanço na prancha e possível queda.

DECK
A parte de cima da prancha recebe o nome de deck. É no deck que o surfista deita e também apoia os pés, normalmente centralizados na longarina. É o contato do pé com o deck que transfere a pressão para os diferentes lados dando direção à prancha. Na região do deck , onde posicionamos os pés, é que aplicamos a parafina ou o antiderrapante.

COPINHO
O copinho fica na parte inferior da prancha, próximo à rabeta e atrás do local onde posicionamos pé de trás. É um orifício, um buraco, feito no deck com finalidade de prender a cordinha do leash, o principal acessório de segurança que une a prancha ao surfista

RABETA
A rabeta da prancha é a parte oposta ao bico, por onde ocorre a saída do fluxo de água. Os diferentes formatos de rabeta conferem características hidrodinâmicas diferentes à prancha. Atualmente existem muitos tipos de rabeta que também variam conforme o tipo de onda a ser surfada – em breve faremos uma postagem sobre os tipos de rabeta e suas funções. Em geral, quanto mais “cheia” a rabeta, mais estabilidade e arraste com a água. Os três principais tipos de rabeta que você deve conhecer agora são : quadrada (squash), redonda (round) e a rabo de peixe (swallow).

BICO
O bico é a ponta da prancha, ele pode ser pontudo ou redondo dependendo do tipo de prancha. Quanto mais largo o bico, maior a estabilidade da prancha e projeção da remada. Em contrapartida, quanto menor o bico, mais versatilidade na água porém maior exigência de remada e equilíbrio. Nos bicos pontudos o surfista deve usar uma biqueira de borracha, a fim de protegê-lo de acidentes e perfurações.

BORDA E VOLUME
A borda é a lateral da prancha, o local por onde o surfista irá carregar a prancha ou mesmo segura-lá quando deitado na água. É uma medida indireta do volume da prancha. Isso significa que quanto mais volumosa, teoricamente maior poderá ser a borda da prancha. A borda, contudo, não precisa ser constante ao longo da prancha: ela pode ser mais espessa no centro e mais fina nas extremidades, o tradicional caimento de borda.
Uma prancha mais volumosa traz mais flutuabilidade e estabilidade. Dessa forma, ela traz mais facilidade na remada e equilíbrio, pois o surfista precisa deslocar menos massa através da água. Uma prancha menos volumosa deixa a prancha mais instável, e com isso maior exigência de equilíbrio e remada.

ROCKER
O rocker da prancha é a curvatura ao longo da longarina da prancha. Isso pode ser visualizado principalmente no bico da prancha, que pode não ficar na horizontal em relação ao resto da prancha. O rocker é necessário quando surfamos ondas mais cavadas, já que seria impossível realizar o drop sem embicar em ondas assim. O rocker também auxilia surfistas avançados a realizarem manobras no pocket da onda, onde a curvatura da mesma é mais acentuada. Para surfistas iniciantes é melhor utilizar um rocker nulo a baixo (prancha totalmente horizontal ou próxima de ser totalmente horizontal), pois não estão a ponto de fazer manobras e podem se beneficiar da estabilidade extra do bico da prancha.

FUNDO
O fundo é a parte debaixo da prancha, muito importante por fazer todo contato com a água e estabelecer a correta hidrodinâmica na onda. Os fundos possuem curvaturas para ajudar na hidrodinâmica da prancha na onda. Na parte inferior do fundo que são posicionadas as quilhas.

QUILHAS
As quilhas são o leme da prancha, dão o direcionamento cortando a superfície a água. Podem ser usadas de várias maneiras e combinações conforme a o modelo da prancha e tipo de onda. A maioria das pranchas são triquilha e monoquilha.

Muito bem, conhecendo essas partes da prancha você já terá uma bela noção do equipamento usado no surf e poderá aproveitar melhor seu próximo treino!

Aloha ESR

Veja também:
Equipamentos do surf
As partes da prancha
O material das pranchas
As quilhas
O antiderrapante
O Leash
A parafina
A lycra
A roupa de neoprene